top of page
Buscar
  • indaiatubapibi

Você provoca ira em seu filho?


Seu filho já teve um acesso de ira? Sabe aquela ocasião em que o filho bate à porta com força e sai batendo o pé e xingando tudo e todos? É evidente que essa é uma atitude pecaminosa e ele precisa ser confrontado quanto a isso.


Por outro lado, já parou para pensar que nós pais podemos provocar esse tipo de atitude em nossos filhos?


Sim, não somente é possível, mas o fazemos com regularidade. Não é à toa que ao escrever aos Efésios, Paulo instrui aos pais:


“Pais, não provoqueis a ira dos vossos filhos” (Ef 6.4).


Muito bem, mas o que significa “não provocar a ira dos filhos”?


Antes de mais nada precisamos atentar para o que não significa. Não provocar a ira do filho não significa fazer tudo para agradar os filhos. Na sequência de sua instrução aos pais, Paulo diz para que os pais “criem os filhos na disciplina e instrução do Senhor” (Ef 6.4).


Ora, a disciplina é desagradável em si (Hb 12.11). Nunca vi ninguém pular de alegria ao ser disciplinado! Ao contrário, disciplina implica em confronto e, por isso, o pai que a ministra sabe que, para o bem do filho, deve fazê-lo, ainda que isso traga desagrado ao filho naquele momento.


Ta ok, então o que significa “não provocar a ira dos filhos? A palavra "ira" (παροργίζετε) significa “irritação”, “criar ressentimento”. Considere que é a mesma palavra que Ef 4.26: “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.”


Sendo assim, os pais podem agir de tal maneira a causar ira em seus filhos e, assim, levá-los a pecar.


Como pais criam ressentimento em seus filhos? Vejamos. Qual foi a ordem de Paulo aos filhos no contexto anterior?: “Filhos, sejam obedientes e honrem seus pais” (Ef 6.1).


Sendo assim, provocar a ira dos filhos diz respeito a essas duas coisas: obediência e honra.


A- Pais, não provoquem a ira dos seus filhos quanto à obediência


-Pais provocam a ira de seus filhos quando são autoritários. Confundem autoridade com autoritarismo. Dessa forma:

· Dão ordens para tudo, esquecem-se de concentrar-se em princípios;

· Menosprezam os filhos


-Pais provocam a ira de seus filhos quando são legalistas. Nesse caso, a graça do Evangelho não é levada em consideração na educação.


-Pais provocam a ira de seus filhos quando são antibíblicos. Os filhos obedecem a seus pais por causa do Senhor. Todavia, seus pais dão ordens que são contrárias às Escrituras. Por exemplo:

· Encorajam a promiscuidade do filho;

· Encorajam a bebedeira;

· Não permitem ir à igreja como disciplina dos filhos.


-Pais provocam a ira de seus filhos quando são insensíveis. Ou seja:

· A obediência dos filhos não é reconhecida;

· Zombam e ridicularizam seus filhos (partes do corpo, amizades, maneirismos, namoros, etc).


-Pais provocam a ira de seus filhos quando são incoerentes (o famoso “faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço”). É muito triste quando nós pais exigimos que nossos filhos respeitam a mãe deles, sendo que eles presenciam quando somos ríspidos com a mãe deles!


B- Pais, não provoquem a ira dos seus filhos quanto à honra

Honrar é respeitar. Isso deve ser feito pelos filhos, mesmo quando os pais não merecem. Mas, quando é que os pais não merecem a honra de seus filhos? Vejamos:


-Pais provocam a ira de seus filhos quando abandonam seu papel;

-Pais provocam a ira de seus filhos quando suas atitudes são desonrosas.


O conceito de honra/desonra aparece em Tt 2.1-3:

2 Exorta os mais velhos para que sejam equilibrados, respeitáveis, sóbrios, sadios na fé, no amor e na constância; 3 as mulheres mais velhas, de igual modo, sejam reverentes no viver, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras do bem.


Ou seja, quando os pais não são equilibrados, respeitáveis, sóbrios, sadios na fé, no amor e na constância, etc, provocam seus filhos à ira. São pais que:


· Se entregam a vícios;

· Negligenciam a família;

· Tratam rudemente o cônjuge


Paulo acrescenta ainda a questão do desânimo. Ao provocar a ira de seus filhos, os pais os levam ao desânimo.


Veja Cl 3.21:

“Pais, não irriteis vossos filhos, para que eles não fiquem desanimados.”

É triste ver quantos filhos de evangélicos que estão desanimados quanto à vida cristã! Isso porque se deparam em casa com a escandalosa incoerência de seus pais.


Diante de tudo disso, talvez você esteja se sentindo inapto nesse momento. Quem sabe você se sinta um pai aquém do que você deveria ser para com o seu filho.


Bem, diante disso existem aqueles que agem cinicamente e não mudam. Mas existem outros que se lembram da graça revelada no Evangelho por pecadores como eu e você.


Fomos rebeldes contra o Bom Deus e nos tornamos detestáveis a Ele e como maridos/esposa, pais, etc.


Foi exatamente por isso que Jesus Cristo morreu na cruz. Uma vez que depositamos a nossa confiança nos méritos de Cristo para a nossa redenção somos perdoados e transformados a cada dia à imagem de Jesus. Esse processo de santificação também se dá pela fé em Cristo. Confiando nos méritos de Cristo, a graça dEle capacita os filhos a obedecer aos pais, e capacita os pais a não provocar seus filhos à ira.


Sendo assim, pais, confiantes na obra de Cristo Jesus, não provoquemos a ira dos nossos filhos.


Pr. Nelson Galvão

81 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page