top of page
Buscar
  • indaiatubapibi

O tipo certo de mulher (algumas reflexões em Provérbios)


Qual é a real?


Sejamos sinceras, nós, mulheres, exercemos grande influência sobre o ambiente em que vivemos. Nosso estado de espírito muitas vezes dá o “tom” em que as coisas andam a cada dia. Uma mãe mal-humorada, por exemplo, rapidamente contagia, e logo estão todos emburrados pela casa (descobri esse superpoder do mal por experiência própria!). Por outro lado, uma mulher contente torna o clima positivo e animado. Não é à toa o ditado popular que diz: Esposa feliz, vida feliz.


Com muito mais precisão e veracidade que os provérbios populares, os Provérbios da Bíblia também falam sobre isso. Veja os extremos a que uma mulher pode conduzir seu lar (os grifos são meus):


· Pv 14.1 – “A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua.”

· Pv 12.4 – “A mulher exemplar é a coroa do seu marido, mas a de comportamento vergonhoso é como câncer em seus ossos.”

· Pv 31.10-12 – “Uma esposa exemplar; feliz quem a encontrar! [...] Ela só lhe faz o bem [ao marido], e nunca o mal, todos os dias da sua vida.”

Por outro lado...

· Pv 21.19 – “Melhor é viver no deserto do que com uma mulher briguenta e amargurada.”

· Pv 19.13b – “... a esposa briguenta é como uma goteira constante.” (Veja também Pv 21.9; 25.24; 27.15,16.)


A real é que nosso comportamento (e caráter) afeta(m) todos ao redor, principalmente nossa família – para o bem ou para o mal. Temos nas mãos a escolha de qual tipo de mulher queremos ser.


Provérbios é rico em mencionar tipos de pessoas. Os tipos femininos podem ser facilmente separados em dois grupos. De um lado, “mulher bondosa” (11.16), “mulher exemplar” (12.4; 31.29), “mulher sábia” (14.1), “esposa prudente” (19.14), “esposa exemplar” (31.10). Em outro grupo, menos elogioso, aparecem: “mulher imoral” (2.16), “leviana” (5.20), “adúltera” (6.26), “mulher indiscreta” (11.22), “mulher de comportamento vergonhoso” (12.4), “insensata” (14.1), “mulher briguenta e amargurada” (21.19).


Em sã consciência, creio que todas nós preferiríamos estar no primeiro grupo. Queremos ser o tipo certo de mulher. Mas como é possível? Como conseguir isso? Precisamos de SABEDORIA!


Qual é o risco?


O risco é buscar o tipo errado de sabedoria. O risco é ser sábia aos seus próprios olhos. Vejamos quantos alertas o livro de Provérbios traz sobre isso:


· Pv 26.12 – “Você conhece alguém que se julga sábio? Há mais esperança para o insensato do que para ele.”

· Pv 28.26 – “Quem confia em si mesmo é insensato, mas quem anda segundo a sabedoria não corre perigo.”

· Pv 3.7 – “Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema o Senhor e evite o mal.”

A sabedoria própria não é confiável, pois o coração humano é enganoso e desesperadamente corrupto (Jr 17.9), e “todos os caminhos do homem lhe parecem justos” (Pv 21.2). Ser sábio aos próprios olhos é um grande perigo.


Qual é o remédio?


É preciso buscar a sabedoria verdadeira, a sabedoria do ALTO (em oposição à “auto-sabedoria”, embora esta palavra não exista!).


A partir do livro de Provérbios, entendemos que...


1. A sabedoria começa com o temor do Senhor

· Pv 9.10 – “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento.”

· Pv 15.33a – “O temor do Senhor ensina a sabedoria...”


O temor do Senhor pode ser explicado como levar Deus a sério (pois ele é DEUS!), respeitá-lo e reverenciá-lo, incluí-lo na vida diária, dar atenção ao que ele diz. É viver cada dia conscientes de sua presença e com o objetivo de agradá-lo.


O temor do Senhor nos leva necessariamente ao Senhor Jesus Cristo, e é apenas ao conhecê-lo como Salvador pessoal e render-se ao seu senhorio que alguém pode ser transformado de ímpio em justo, de insensato em prudente, de tolo em sábio.


2. A sabedoria é dada pelo Senhor

· Pv 2.4-6 – “se procurar a sabedoria como se procura a prata e buscá-la como quem busca um tesouro escondido, então você entenderá o que é temer o Senhor e achará o conhecimento de Deus. Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de sua boca procedem o conhecimento e o discernimento.”


É o Senhor quem dá sabedoria. Então, quem precisa dela deve pedi-la a Deus, por meio da fé em Jesus (Tg 1.5,6).


Além de pedir por sabedoria, cada uma de nós deve procurá-la como a um tesouro escondido. Procurar onde? Na Palavra de Deus!


3. A sabedoria está disponível na Bíblia

A Bíblia fala sobre todas as questões que importam para a vida e a eternidade. Se procurarmos apenas em Provérbios, que é um dos livros de sabedoria, encontraremos instruções práticas e conselhos sábios para a vida diária. Alguns dos temas abrangidos são: caráter, vida doméstica, casamento, moralidade, criação de filhos, uso da língua, preguiça, humildade, escolhas, confiança em Deus, amizade, ira, gestão do tempo, finanças... Em que área específica estou precisando de orientação e sabedoria bíblicas?


Qual é a recomendação?


Tempo diário na Palavra. Não existem atalhos para crescer em sabedoria. A Palavra de Deus é o seu instrumento para renovar a nossa mente, nos dar da sua sabedoria e nos tornar mais parecidas com seu Filho Jesus.


Quanto tempo emprego na leitura, no estudo e meditação da Palavra? Que eu possa exclamar como o salmista: “Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro. Os teus mandamentos me tornam mais sábio que os meus inimigos, porquanto estão sempre comigo” (Sl 119.97,98).


Vou ser sincera, já olhei para esses versículos com desconfiança. Como alguém pode amar tanto a lei de Deus e meditar nela o dia inteiro? Não é pelas letras impressas no papel, mas pelo Deus que se revelou a nós por meio da Palavra. Quanto mais o conhecemos, mais o amamos. Se eu apenas começar a buscar a sua sabedoria, de repente estarei cavando mais fundo, à procura do tesouro escondido. E pela graça e pelos méritos de Jesus, aos poucos ele imprimirá seu próprio caráter em mim.


Qual é o resultado?


Provérbios menciona muitos resultados positivos de viver como sábio, de encontrar a verdadeira sabedoria:

· Proteção (2.7,8), segurança (3.23,26);

· Vida longa (3.2,16; 10.27);

· Prosperidade (3.2,16; 13.21);

· Paz (3.2,17), tranquilidade (3.24; 19.23);

· Boa reputação (3.4), honra (3.16);

· Saúde, vigor (3.8);

· Felicidade – para o sábio (3.13; 8.32; 28.14) e até para seus filhos (20.7);

· Bênção (3.18);

· Um futuro (24.14).


É muito interessante que o livro de Provérbios termina falando exatamente do tipo certo de mulher e dos resultados que ela colhe:


· Pv 31.28-31 – “Seus filhos se levantam e a elogiam; seu marido também a elogia, dizendo: ‘Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera’. A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme o Senhor será elogiada. Que ela receba a recompensa merecida, e as suas obras sejam elogiadas à porta da cidade.”


As pessoas mais beneficiadas pela presença de uma mulher sábia, que teme o Senhor, são as da sua própria casa. Que o Senhor nos transforme no tipo certo de mulher – para o bem dos nossos queridos e para a glória dEle.


Priscila Michel Porcher


Priscila é esposa do Marzo e mãe do João Victor e da Laila. Membro da Primeira Igreja Batista em Indaiatuba, onde ama servir ao Senhor junto às mulheres e na turma de Juniores. É formada em Letras, trabalha com revisão de Português e escreveu Meninos como você, da Editora Peregrino.

1.336 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page