top of page
Buscar
  • indaiatubapibi

Em sua angústia, clame ao Senhor!

Atualizado: 28 de mar.


Este texto é um convite para você apreciar comigo o Salmo 107. Então, por gentileza, pegue sua Bíblia, um lápis ou caneta e talvez uma xícara de café. Considere atentamente as palavras desse salmo e veja se, durante a leitura, algo lhe salta aos olhos ou desperta sua admiração.


Não se preocupe, amiga, ficarei aqui tomando meu café enquanto você lê.


E então? O que chamou sua atenção?


Para mim, foram duas frases que se repetem por quatro vezes cada uma:


A primeira: “Em sua angústia, clamaram ao Senhor, e ele os livrou das suas aflições” (v. 6, 13, 19 e 28).


E a segunda: “Rendei graças ao Senhor, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!” (v. 8, 15, 21, 31).


Perceber essas repetições deteve minha atenção e me levou a observar melhor o texto. Afinal, quando algo é repetido na Palavra de Deus, devemos abrir bem os olhos (ou ouvidos) para entender.


O Salmo 107 começa com um convite a louvar ao Senhor. Por que devemos render-lhe graças? Porque “ele é bom; seu amor dura para sempre” (v. 1). Quem é chamado a louvar? Os “remidos do Senhor, que ele resgatou da mão do inimigo, e os que reuniu dentre as terras, do oriente e do ocidente, do norte e do sul” (v. 2,3). O contexto aqui é pós-exílio babilônico, quando Deus trouxe de volta a Judá um remanescente do seu povo.1


A partir do versículo 4, podemos perceber alguns blocos de assuntos diferentes. E, se observarmos com atenção, reparamos que há uma estrutura em comum nesses blocos. Primeiramente, o salmista apresenta algum tipo de aflição, tribulação ou sofrimento. Então vem o verso-chave: “Em sua angústia, clamaram ao Senhor, e ele os livrou das suas aflições”.


Na sequência, o texto mostra como Deus os livrou exatamente da aflição apresentada anteriormente. Aqui, é bom reparar em palavras e ideias que se repetem. Após o livramento, há um convite ao louvor com o verso-chave: “Rendei graças ao Senhor, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!” E depois desse refrão, o salmista ou reforça o livramento ou reforça o convite ao louvor. Podemos visualizar melhor dessa forma:


1. Aflição

2. Clamor: “Em sua angústia, clamaram ao Senhor, e ele os livrou das suas aflições”

3. Livramento

4. Convite ao louvor: “Rendei graças ao Senhor, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!”

5. Reforça o livramento ou o convite ao louvor

Admire comigo o primeiro bloco, que abrange os versículos 4 a 9:


A aflição é descrita nos versos 4 e 5, com termos como: “Andaram desgarrados”, sem “cidade onde pudessem habitar”, “famintos e sedentos”. O clamor é feito no versículo 6. O livramento é explicado no verso 7 com estas palavras: “caminho certo” (contrasta com “andar desgarrado pelo deserto”) e “cidade em que habitassem” (resposta para a aflição do verso 4, “sem encontrar cidade onde pudessem habitar”).


Então, após o livramento, vem o convite para louvar: “Rendei graças ao Senhor...” (v. 8). E o verso 9 reforça o livramento dado por Deus: “Pois ele satisfaz o sedento e sacia o faminto” (mesmas palavras do v. 5!). Não é maravilhoso?


Não vou roubar de você o prazer de descobrir essas maravilhas nos próximos trechos! Para ajudar, vou apenas indicar os blocos de assuntos. O segundo vai dos versículos 10 a 16. Então, repare:

1. Aflição (v. 10-12)

2. Clamor (v. 13)

3. Livramento (v. 14)

4. Convite ao louvor (v. 15)

5. Reforça o livramento (v. 16)


O terceiro bloco inclui os versículos 17 a 22. Continue identificando os mesmos elementos nesse trecho.


Aqui, não posso deixar de chamar sua atenção para um fato impressionante. A aflição descrita no versículo 17 veio sobre os “insensatos”. Qual foi, então, o correspondente livramento dado pelo Senhor? Ele “enviou sua palavra” (v. 20)! A Palavra de Deus é o socorro para a insensatez!


O quarto e último bloco com essa mesma estrutura vai dos versículos 23 a 32. Vou deixar que você aprecie.


(Posso sófazer um comentário? Ao ler o versículo 29, não dá para não lembrar de Jesus acalmando a tempestade em Marcos 4.37-41 – “Quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?” Sim, ele é Deus!)


A última parte do salmo (v. 33-42) “passa a refletir de forma mais genérica sobre os reveses que Deus permite a fim de demonstrar sua própria justiça”.2 Repare como os versículos 33 e 34 são um revés negativo – “por causa da maldade dos que nela habitam” –, ao passo que os versos 35-38 são uma mudança positiva nas circunstâncias, quando o Senhor abençoa os homens! Igualmente, o trecho de 39-42 apresenta nosso Deus no controle das circunstâncias, manifestando sua justiça.


A conclusão do salmo é lindíssima: “Quem é sábio observe essas coisas, e considere atentamente o amor do Senhor” (v. 43).


E então, o que achou dessa observação cuidadosa do Salmo 107? Espero que tenha se deleitado na Palavra do Senhor tanto quanto eu!


E agora, o que fazemos com isso? Creio que precisamos guardar duas coisas principais desse texto. E vai ser fácil lembrar, pois elas têm tudo a ver com os dois versículos-chave que se repetem como um refrão ao longo do salmo:


1. Em sua angústia, clame ao Senhor!


Essa pode parecer uma solução tão simples para lidar com a angústia... E de fato é: busque o Senhor! Clame a ele! Quem tem poder como ele, para livrá-la de suas aflições?


Agora que já tomamos um cafezinho juntas, permita-me perguntar, amiga: Em sua aflição, você tem clamado ao Senhor? Você tem verdadeiramente buscado a Deus em suas tribulações, sofrimentos e dificuldades? Tem apresentado a ele todos os seus pedidos, trocando a ansiedade pela paz que ele nos dá em Cristo, e que passa a guardar nosso coração e pensamentos (Fp 4.6,7)?Como é fácil clamarmos para as amigas, o marido, os irmãos... Quantas vezes eu apresento um pedido de oração sem que eu mesma esteja orando e clamando por ele? Não me entenda mal, nós devemos, sim, compartilhar nossas dificuldades e orar uns pelos outros – isso faz parte da vida de igreja. Mas nossa confiança e descanso precisam estar no Senhor, não em que alguém resolva os nossos problemas.


Talvez você já tenha percebido que, muitas vezes, não há recursos à parte de Deus. O versículo 12 diz:“ninguém os ajudou”. O verso 27 afirma: “de nada adiantou a sua habilidade” (NAA).Que busquemos o socorro no Senhor, não em nós mesmas ou em outras pessoas.Deus é quem nos pode livrar, e sua Palavra é suficiente para resolver os problemas do coração do homem.


Por vezes, nossas aflições são causadas por nos rebelarmos contra as palavras de Deus e desprezarmos o conselho do Altíssimo (v. 11). Somos afligidas por causa dos nossos pecados e maldades (v. 17). Ainda assim – e GRAÇAS A DEUS por isso – o Senhor nos livra quando clamamos a ele!Em sua angústia, seja qual for, clame ao Senhor.


2. Então, louve ao Senhor!


Você tem motivos para render graças? Acompanhe comigo ainda no Salmo 107:


- v. 2 – Você já é um “remido do Senhor”? Ele a “resgatou da mão do inimigo” (Ef 2.1-5)?

- v. 4 – Você andava errante, sem cidade onde pudesse habitar – e agora é cidadã da pátria celestial, à espera da cidade que o Senhor preparou (Hb 11.16)?

- v. 5 –Estava faminta e sedenta – e foi saciada em Cristo, o pão da vida (Jo 6.35) e a água viva (Jo 4.10)?

- v. 10 – Você estava em trevas, nas sombras da morte, prisioneira do seu pecado – e foi redimida por Jesus Cristo (Cl 1.13,14)?

- v. 17 – Você era insensata por se rebelar contra Deus – e ele graciosamente lhe deu sua Palavra, olhos para ver e ouvidos para ouvir?

- v. 30 – O Senhor já lhe deu bonança após uma tempestade e a conduziu ao porto desejado?


Então, renda graças! Como somos lembradas por Efésios 1.3-14: Em Cristo Jesus, já fomos abençoadas com “todas as bênçãos espirituais”! Se estamos em Cristo, é porque Deus nos elegeu, nos predestinou, nos adotou como filhas, nos redimiu, perdoou os nossos pecados, deu-nos herança e nos selou com o seu Espírito Santo. O que nos falta?


Rendamos graças ao Senhor, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!


Priscila Michel Porcher


Priscila é esposa do Marzo e mãe do João Victor e da Laila. Membro da Primeira Igreja Batista em Indaiatuba, onde ama servir ao Senhor junto às mulheres e na turma de Juniores. É formada em Letras, trabalha com revisão de Português e escreveu Meninos como você, da Editora Peregrino.


274 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page