top of page
Buscar
  • indaiatubapibi

Como vencer a pornografia? Parte 4


Você está cansado em cair no mesmo pecado, sem experimentar crescimento em sua caminhada cristã? Existe esperança! A Palavra de Deus nos oferece tudo o que precisamos na luta contra o pecado.


Esta é a última pastoral sobre a pornografia. Procurei trazer algumas orientações bíblicas para vencermos esse mal que tanto assola a nossa sociedade. Já vimos que o início da vitória contra a pornografia é encará-la como pecado, e não como um transtorno comportamental. Vimos também que o nosso prazer deve estar em Cristo. Somente Ele nos traz a satisfação completa para a nossa alma sedenta. Na ultima pastoral sugeri que devemos ter o entendimento que o sexo é dádiva de Deus quando praticado nos termos dEle. além de reconhecermos nossa fraqueza.


Hoje, veremos a importância do “revertir-se”, da fuga e da busca por ajuda.


Revista-se


Paulo usa uma figura muito curiosa em sua carta aos Efésios, o despir-se e revestir-se. Ele diz:


“Mas não foi assim que aprendestes a Cristo, se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano” (Ef 4.21,22).


Ao mesmo tempo que os Efésios deveriam despir-se do velho homem, eles deveriam:

“vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (Ef 4.23,24).


De forma semelhante, os Colossenses não deveriam mentir uns aos outros, “uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” (Cl 3.9,10).


Agora, como revestir-se? Enchendo-se do Espírito (Ef 5.18). E como encher-se do Espírito? O Texto continua:


“falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.”


Não é possível vencer a pornografia quando nossa mente é diariamente bombardeada pela sensualidade oriunda da TV, revista, sites, redes sociais e músicas. Nossa mente precisa ser inundada da Palavra de Deus. Então, pergunto: como tem sido seu tempo com a Palavra de Deus? Você tem lido livros que o confrontem com o Evangelho de Cristo? Você tem escutado música, assistido pregações no youtube, conversado com cristãos bíblicos que te ajudem no crescimento no conhecimento da Palavra de Deus?


Fuja


Existem inúmeros imperativos no Novo Testamento. São ordens de como os filhos do Rei devem proceder nesse mundo. Somos ordenados a resistir ao diabo (Tg 4.18); a não dar lugar ao diabo (Ef 4.27); travar o bom combate, conservando a fé e a boa consciência (1 Tm 1.18,19), etc.


Entretanto, é curioso que quando se trata da imoralidade sexual, a Bíblia usa termos diferentes. Como já vimos acima, Paulo menciona a πορνεια, ao escrever para os Coríntios (1Co 10.8). Agora, é curiosa a exortação de Paulo:


“Fugi da impureza (πορνεια). Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo” (1 Co 6.18).


Fugi! Essa é a orientação aos Coríntios. A mesma palavra é usada em Mt 10.23, quando Jesus adverte sobre as perseguições que viriam sobre seus discípulos:


“Quando, porém, vos perseguirem numa cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel, até que venha o Filho do Homem” (Mt 10.23).


A ideia é de escapar. Então, Paulo está dizendo: “Fujam da imoralidade sexual”. Na prática significa escaparmos de situações que alimentam o pecado. Então, aí vai algumas dicas de como fugir. Evite:


· ficar sozinho no computador no quarto, especialmente até tarde da noite;

· celular na cama na hora de dormir;

· programas de TV e filmes com cenas impróprias.


Atenção! Perceba que isso não se refere a regras mecânicas de apenas “não faça isso, ou não faça aquilo”. Concordo com Paul Tripp quando ele alerta que “a maioria dos pais dos adolescentes tenha como objetivo mais básico controlar o comportamento de seus filhos”[1]. Esses pais esquecem que a grande questão não é o comportamento, mas o coração.


Refiro-me a um princípio e sua aplicação em nosso cotidiano. Assim, apenas sugeri algumas coisas como exemplo para você pensar. Você mesmo sabe em que circunstâncias é mais tentado e como deveria fugir dessas coisas.


Procure ajuda


Uma das coisas mais incríveis do cristianismo é a coletividade. O Novo Testamento quando menciona a Igreja, sempre denota coletividade. As figuras usadas remontam à coletividade, como: corpo, edifício, templo, família, povo.


Por que então deveríamos lutar contra o pecado sozinhos? Precisamos nos valer da bênção de ser igreja. Assim, Tiago orienta: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo” (Tg 5.16).


Diante de uma cultura permissiva e pornográfica, a confissão de nossos pecados aos nossos irmãos se torna uma ferramenta valiosa de luta contra os efeitos atraentes e nocivos da pornografia.


Então, não lute sozinho. Procure um conselheiro bíblico, alguém maduro na fé cristã que irá te ajudar no combate a este mal.


Pr. Nelson Galvão


Referência


[1] Paul David Tripp. A Idade da oportunidade. p. 113


48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page