top of page
Buscar
  • indaiatubapibi

Como vencer a pornografia? Parte 2


Na semana passada começamos a lidar com o assunto da pornografia. Vimos que o início da vitória contra a pornografia é encará-la como de fato o é, um ato de rebeldia contra o Bom Deus.


Muito bem, mas isso não é suficiente, não é mesmo? Quantas vezes pecamos mesmo sabendo que é pecado?


Então, vamos em frente. No intuito de auxiliar nesse assunto vejamos mais uma orientação de extrema importância.



Seu prazer deve estar em Cristo


Infelizmente existem inúmeros adolescentes, jovens e até mesmo homens casados que lutam contra a pornografia. Alguns deles afirmam que sabem que é errado, mas não conseguem deixar. Por quê?


A questão não é meramente cognitiva. O ponto é que temos prazer com o pecado. Se o pecado não desse prazer não pecaríamos!!! Como disse Agostinho em seu livro Confissões: "Amei o meu pecado".


Esse prazer vai ao encontro do anseio de nosso coração por satisfação. A grande questão é que acreditamos na mentira de que o pecado saciará o anseio de nosso coração por satisfação.


Mas sabe de uma coisa? Um dos grandes problemas do pecado é que ele não entrega o que vende! Ele vende a plena satisfação, mas entrega a mais profunda e cruel inanição.


Se é assim, o cerne do problema é o coração. Em Mc 7:21,22 Jesus diz: “Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, cobiça, maldade, engano, libertinagem, inveja, blasfêmia, arrogância e insensatez”.


Perceba que o comportamento pecaminoso tem uma origem: o coração. A grande questão é o quanto estamos satisfeitos em Deus. Nós abraçamos todo e qualquer pecado porque acreditamos na mentira de que ele nos fará felizes. Acreditamos em sua promessa de que ele nos trará satisfação. Timothy Keller comenta sobre isso da seguinte forma:


“Uma das razões pelas quais ardemos de paixão sexualmente aparentemente incontrolável é que, no momento, nosso coração crê na mentira de que, se tivermos uma experiência romântica e sexual extraordinária, finalmente nos sentiremos profundamente satisfeitos” [1]


Um coração insatisfeito é um coração idólatra que buscará a satisfação que tanto anseia em prazeres, dinheiro, reconhecimento.


Entretanto, somente Jesus Cristo traz a plena satisfação de nossa alma. Veja o que Jesus disse em João 6.35: “Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede.”


O princípio aqui é: somente Cristo nos traz a verdadeira satisfação. Uma vez que realmente estamos satisfeitos nEle, não cederemos as tentações do pecado. Pense bem, uma vez que você acabou de comer aquele churrasco, você não vai sair à procura daquele sanduíche malfadado da esquina! Comentando sobre isso, John Piper afirma: “O combate da fé contra a luxúria é a luta para ficar satisfeito com Deus” [2.


Diante disso, na nossa luta contra o pecado, seja ele qual for, inclusive a pornografia, precisamos nos perguntar sinceramente: “o quanto satisfeito estou em Deus”? “Será mesmo que meu prazer, minha alegria, está em Cristo”?


Pr. Nelson Galvão


Referências

  1. Timothy Keller. O significado do casamento. p. 276.

  2. John Piper. Lutando contra a incredulidade. p. 148

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page