top of page
Buscar
  • indaiatubapibi

A misericórdia do Senhor é surpreendente!


Existe algum pecado que Deus não perdoa? Existe algo que alguém faça que Deus diz: “Ah, não, aí já é demais. Não perdoo!” Talvez roubo, assassinato, adultério, injustiça ou calúnia?

 

Existem várias pessoas na Bíblia que poderiam responder a essa pergunta. Mas vou me deter hoje em alguém especial.

 

Ele promoveu uma grande renovação idólatra em Israel. Ele seguiu os costumes das nações e reconstruiu os ídolos a Baal nas colinas, construiu altares a falsos deuses e os colocou no próprio templo do Senhor e nos palácios reais. Além de tudo praticou feitiçaria e encantamentos, instituiu adivinhos e feiticeiros. Sua idolatria pagã foi tão intensa que o levou até mesmo a sacrificar no fogo o seu próprio filho. Além de toda idolatria, ainda perseguiu e derramou muito sangue inocente”. (2 Rs 21.16) Sim, o testemunho bíblico a respeito dele é que ele “praticou muita maldade diante do Senhor” (2 Rs 21.6). Ele induziu o povo ao erro “de tal modo que fizeram pior do que as nações que o Senhor havia eliminado da presença dos israelitas” (2 Rs 21.9).

 

A quem se refere a descrição acima? Manassés, filho de Ezequias. Ele reinou no reino do Sul, entre 696 a.C e 642 a.C, e foi um dos piores reis de Judá.

 

Por causa de toda a sua maldade, Deus enviou os profetas para confrontá-lo, os quais disseram que o Senhor faria com que Judá fosse “objeto de horror perante todos os reinos da terra, por causa de Manassés, filho de Ezequias, rei de Judá, por tudo quanto fez em Jerusalém.” (Jr 15.4).

 

Mas, Manassés não ouviu os profetas e o Senhor enviou a Assíria contra Judá. Os assírios prenderam Manassés com “ganchos e correntes de bronze e o levaram para a Babilônia” (2 Cr 33.11)

 

Então é isso? Assim acaba a história de Manassés? Não! Tem um detalhe que muda tudo! Veja 2 Cr 33.12:

 

“Em sua angústia, ele suplicou ao SENHOR, seu Deus, e humilhou-se muito diante do Deus de seus pais.”

 

O que fazemos com alguém que cometeu tanta atrocidade contra nós e, depois de tudo, se volta para nós em arrependimento e pede perdão?

 

Deus é surpreendente! Ele não é como agente! Olha o que Deus fez:

 

“Quando ele orou, Deus foi favorável e atendeu-lhe a súplica, e o levou de volta a Jerusalém, ao seu reino.” (2 Cr 33.13).

 

Isso é fantástico! Deus o favoreceu! Por que? Porque Deus é misericordioso! Ele é compassivo até mesmo com o pior do pecadores, quando estes se voltam a Ele em arrependimento.

 

Essa é a mensagem do Evangelho. Andamos todos no caminho de Manassés. Somos desprezíveis pecadores. Mas, o Senhor em Seu grande amor enviou o Seu único Filho para pagar a nossa dívida, através de Sua morte. E através de Sua ressurreição, Jesus concede vida a todos aqueles que se voltam a Ele em arrependimento e fé.

 

O apóstolo Paulo experimentou desse perdão do Senhor. Ele disse que era o “principal dos pecadores”. (1 Tm 1.15). Mas, exatamente por isso que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores e, assim demonstrar a misericórdia de Deus.

 

Sabe o que a misericórdia de Deus fez com Manassés? Olha a continuidade do relato:

 

“Então Manassés reconheceu que o SENHOR era Deus. [...] Tirou os deuses estrangeiros e o ídolo do templo do SENHOR, como também todos os altares que tinha construído no monte do templo do SENHOR e em Jerusalém, e os jogou para fora da cidade. Também reformou o altar do SENHOR e ofereceu sacrifícios de ofertas pacíficas e de ações de graças sobre ele; e ordenou a Judá que servisse ao SENHOR, Deus de Israel.” ( 2 Cr 33.13-16).

 

Incrível! A misericórdia do Senhor transformou aquele homem perverso em um homem temente ao Senhor.

 

Meu querido, quero encorajá-lo a se voltar a Deus em arrependimento e fé. Por pior que tenha sido os seus pecados, todos aqueles que se voltam a Ele, em arrependimento e fé unicamente no sacrifício de Jesus Cristo, recebem o perdão dos seus pecados. O único pecado que Deus não perdoa é a falta de arrependimento.

 

E nós que já recebemos o perdão, precisamos nos lembrar sempre disso. Somos tentados a nos esquecer de que somos desesperadamente pecadores e fomos salvos pela misericórdia de Deus, não pelos nossos méritos! Através da misericórdia de Deus manifesta em Cristo, fomos perdoados e transformados. Abandonamos nossas velhas práticas e vivemos uma nova vida para Deus.


pr. Nelson Galvão

81 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page